Facic
Promove
38 3722-2600 | 38 98404-8589

50 anos da FACIC

Emoção e homenagens marcaram as bodas de ouro da Instituição

A Faculdade de Ciências Humanas de Curvelo comemorou 50 anos de história, marcados por um caminho trilhado por lutas e muitas vitórias. A celebração aconteceu na quinta-feira (03) no auditório da instituição, contando com a presença de autoridades, funcionários, alunos e convidados.

Presidida pela Deputada Federal Raquel Muniz, a mesa de honra foi composta ainda pelo Padre Paulo César, o Professor Márcio Henrique Portilho de Carvalho, Diretor Geral da Facic e do Grupo Promove, Professor Geraldo Rodrigues Álvares, Geraldo Moreira da Costa Filho, presidente da Câmara Municipal de Curvelo, Mário Roberto Alves Trindade, superintendente de ensino de Curvelo, Suely Deon Figueiredo de Araújo Mafalda, subsecretária pedagógica, Professor Luis Eduardo Carvalho, ex diretor da FACIC e Danielle Alves de Carvalho, coordenadora do curso de Enfermagem.

Raquel Muniz falou com muita simpatia, carinho e orgulho da instituição, e anunciou ainda a abertura de três novos cursos, Direito, Engenharia Civil e Técnico Agrícola. Além da novidade, a deputada contou com alegria sobre a ampliação do prédio. A FACIC estava prestes a ser fechada quando a SOEBRAS, mantenedora que tem como presidentes de honra, Raquel Muniz e seu esposo Ruy Muniz, assumiram a entidade, doze anos atrás.

Fundada em 1968, a FACIC foi uma entidade de ensino ligada à Universidade Católica de Minas Gerais, hoje PUC Minas, até o ano de 1985. A partir de então, esteve sob gestão de uma nova mantenedora, passando a ser administrada pela SOEBRAS a partir de 2006, seguindo a missão de propiciar um ensino superior de qualidade, cada dia mais forte na cidade de Curvelo e região.

“Que a FACIC renasça sempre, e que possa, parodiando o poeta, continuar plantando no chão do tempo sementes de amor com gestos atentos porque o futuro de constrói na vida presente”, citou o Professor Geraldinho Álvares, um dos homenageados da noite e muito aclamado por todos os presentes.

Na próxima semana, o Jornal Hoje Cidade publicará uma matéria especial sobre os 50 anos da FACIC.

Por Barbara Dias

 

Mensagem do Professor Geraldinho

Os 50 anos da existência da Faculdade de Ciências Humanas de Curvelo foram marcados por muita luta por parte de todos os que dela fizeram e ainda fazem parte. Mantida pela Fundação Educacional de Curvelo - FEC -, a FACIC passou a existir em 1968 como uma extensão da Universidade Católica de Minas Gerais, assim permanecendo até 1985. A partir daí, novas dificuldades foram enfrentadas e vencidas. Era como a FACIC nascesse novamente e tivesse que trilhar o seu próprio caminho juntamente com a FEC, sua mantenedora.

Os seus cursos de Estudos Sociais, Letras e Ciências tinham a natureza de Licenciatura Curta, só conseguindo transformação em Licenciatura Plena no ano de 1989. Foi uma vitória significativa que implicou em novos desafios de organização administrativa, departamental, de vestibular próprio, de caráter financeiro, pedagógicos e de construção de um prédio próprio. Em 2002, a FACIC e a FEC se instalaram em suas novas dependências neste prédio onde estamos.

Novas conquistas, mas também novos problemas tiveram de ser enfrentados: dificuldades em se conseguir novos cursos, dificuldades financeiras, necessidades de melhoria da qualidade dos cursos existentes, novas aparelhagens e acervo da biblioteca. Além destes fatores enumerados, outros complicadores, atingiram diretamente os cursos aqui existentes: a exemplo da crescente crise no Brasil enfrentada pelos cursos de licenciatura e a evasão de alunos da FACIC em direção às faculdades que ofereciam cursos à distância.

Foi dentro deste contexto de dificuldades e de novas necessidades que foi firmada, no ano de 2006, uma parceria entre a Fundação Educacional de Curvelo, a FEC, e a Sociedade Educativa do Brasil, a Soebras. Tal parceria trouxe novas esperanças de vida para a FACIC. Os cursos de licenciatura aqui existentes - Ciências, Letras, Geografia e História – foram declinando e hoje são inexistentes na FACIC. Dentro do empenho de enfrentamento de crise e crescimento, em 2009, sob a direção da SOEBRAS, inaugurou-se um novo curso superior da FACIC: o curso de bacharelado em Enfermagem, que permanece, até este ano de 2018, como o único curso superior em funcionamento, além dos cursos Técnicos em Enfermagem, Análise Clínica, Farmácia e Administração. A certeza de novos cursos, já autorizados pelo MEC: o de Agronegócios e o de Engenharia Civil, traz ainda novas perspectivas para a faculdade.

Comemorar os 50 anos da FACIC  seria abraçar todos aqueles que a construíram durante este tempo. Por isso me lembro de Bertolt Brecht no poema “ Perguntas de um trabalhador que lê”, quando pergunta: “Quem construiu Tebas de sete portas? Nos livros constam os nomes dos reis. Os reis arrastaram os blocos de pedra? E a Babilônia tantas vezes destruídas quem a ergueu outras tantas?” Não houve um construtor da FACIC! Existiram construtores e construtoras que durante cinco décadas participaram de diferentes formas para que ela se tornasse o que hoje é dentro da realidade curvelana e da região.

O nosso abraço de feliz aniversário para a FACIC nas pessoas de seus diretores, professores, funcionários, alunos, entidades mantenedoras, o nosso abraço de feliz aniversário tem uma dimensão voltada para o passado e para o presente carregado de futuro.

Em sua dimensão passada devemos sempre lembrar o ano de seu nascimento: 1968, um ano realmente muito especial! Em 68, na Europa, as revoltas estudantis se alastravam: “o sonho acabou” e o “proibido proibir” anunciavam uma revolução de costumes, uma desconfiança e desacretitamento em quem tivesse “mais de trinta anos”. No Brasil, “Caminhando ou “pra não dizer que não falei das flores” é lançada no III festival da Canção e, nos anos seguintes, tornou-se o hino de protesto contra o regime militar em curso. 1968, foi realmente um ano muito especial! Ao mesmo tempo em que o Brasil, Minas Gerais e Curvelo padeciam sob as arbitrariedades do regime militar, nascia nesta mesma cidade de Curvelo A Faculdade de Ciências Humanas de Curvelo, a FACIC. Mas, 1968 ou a década de 60 aponta não somente para o fundo do poço, mas também para as luzes que surgiram dele.1968, revela ambiguidades estampadas no cerceamento de liberdade mas também de luta pela liberdade. Foi também dentro deste contexto que a FACIC lutou para a formação de seus professores e professoras que hoje atuam em todas as esferas educativas de nossa comunidade e região.

Termino saudando a FACIC do presente lembrando a sua dimensão futura. Atualmente, de modo diferente, cresce a presença da FACIC em Curvelo e região. O seu carro chefe  é o Curso de Enfermagem que caminha a passos largos para atingir a  maturidade acadêmica em seu esforço para uma formação específica de qualidade para seus alunos, sem deixar de considerar  a realidade concreta da saúde no Brasil de hoje. Que a FACIC  renasça sempre, e que possa, parodiando o poeta, continuar plantando no chão do tempo sementes de amor  com gestos atentos porque o futuro se constrói na vida presente.

Obrigado.

Geraldo Rodrigues Álvares, Curvelo, 29 de abril de 2018.

 

Mensagem do Diretor Geral, Márcio Portilho

A história que hoje aqui celebramos tem seu início há 50 anos. Essa noite nos traz momentos de reflexão, pois podemos avaliar o que fomos e o que conseguimos até hoje. Simbolicamente esse é um momento de encontro e de reencontro com aqueles que ajudaram a construir a Faculdade de Ciências Humanas de Curvelo, sendo responsáveis por cada pedaço dessa história.

Temos consciência da importância da FACIC e da sua relevante função social para a comunidade, oferecendo múltiplos conhecimentos e proporcionando desenvolvimento social e econômico. Homenagear a faculdade é valorizar tudo aquilo que houve de crescimento e de desenvolvimento em Curvelo e região nos últimos 50 anos.

Por tudo isso, a FACIC desperta em todos o sentimento de orgulho e de gratidão. Orgulho dos milhares de alunos que frequentaram os seus cursos, dos funcionários e professores que atuam na sua permanente construção, tornando-a melhor a cada período, orgulho da sua comunidade, que, incessantemente, com ela interage, contribuindo com o seu crescimento e desfrutando dos benefícios decorrentes desse processo.

Em cima do passado, pode-se planejar o futuro.  Vamos continuar na missão de disseminar conhecimentos em prol dos nossos cidadãos.  

Tenho muito orgulho de fazer parte da história da FACIC. Nossa gratidão aos pioneiros e a todos que até hoje continuam elevando o nome desse patrimônio de valor imensurável para a sociedade curvelana. Parabéns!


Publicada em: 04/05/2018
Tags: